segunda-feira, abril 18, 2005

Pessach: A Páscoa para os Judeus



Pessach começa no dia 15 de Nissan (que neste ano calha em 24-04-2005) e prolonga-se por 7 dias em Israel e por 8 dias na diáspora. O primeiro dia representa a saída do Egipto e o sétimo a passagem pelo mar vermelho, onde os judeus atravessaram em terra firme e seca. Os dias intermediários são chamados de CHOL HAMOED. Na diáspora, acrescentou-se um segundo dia festivo e o oitavo ( instituídos pelos judeus sefaradistas da Espanha).

Pessach sempre ocorre na Primavera de Israel, época de renovação da natureza. Quando Pessach cai num Sábado chama-se Shabbat Hagadol (o grande Shabbat), porque os judeus saíram do Egipto também num Sábado.

Pessach é a festa da libertação de Israel da escravidão egípcia. Pessach significa passar por cima, saltar, e assim se denominou esta festa, porque o Anjo que matou os primogénitos dos egípcios "saltou", isto é, "passou por cima" das casas judias, poupando os seus filhos mais velhos. É costume os primogénitos judeus jejuarem no dia 14 de Nissan, véspera de Pessach, como recordação do perigo que estiveram expostos os primogénitos judeus no Egipto.

Nestes oito dias é proibido comer pão e outras comidas levedadas, para lembrar-se quando, um povo inteiro, conduzido pela vontade de D'us encarnada em Moisés, saiu tão apressadamente do Egipto que a massa preparada para o fabrico do pão não teve tempo de fermentar. Nas primeiras noites celebram-se o Seder (significa "ordem" em hebraico, e com este nome denomina-se a ceia festiva), durante o qual contam-se a história da festa (Hagadah), bebendo vinho, comem-se a Matzah (pão sem fermento), maror (ervas amargas) que traz a recordação simbólica da escravidão no Egipto e, depois a libertação.

Recomenda-se que a casa esteja limpa para que não fique nenhum "hametz" (alimento fermentado), proibido em Pessach. O conceito de Hametz é simbólico. Representa os defeitos das pessoas, que devem fazer um exame de consciência dos seus actos, do seu comportamento, para se libertarem das más qualidades.

1 Comments:

At 9/29/2008 1:01 da manhã, Anonymous Sérgio D. C. Saralegui said...

Se naquele ano, a Páscoa caia no Sábado, obviamente os judeus tinham que preparar todas as coisas bem antes desse dia, para que nada se fizesse no "Sábado", como era a tradição. Então, seguindo essa linha de raciocínio, eles precisavam preparar tudo com mais antecedência, antecipando o "dia da preparação", por isso chamava-se "Grande Sábado": começava um dia antes? É o meu comentário e pergunta.

 

Enviar um comentário

<< Home